sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

MOREIRA CAMPOS E OS OUTROS (Nilto Maciel)

(Moreira Campos e seu famoso fusquinha)

No intuito de dar mais vida ao blog “Universo Moreira Campos”, escrevi uma cartinha e a enviei a alguns escritores. É um convite. Quase todos me deram resposta. A maioria se disse impossibilitada de atender o meu pedido. Uns por nunca terem visto, por um só momento, a figura esguia de nosso personagem. Outros, por medo de inventar histórias. Alguns mandaram sugestões (nomes e endereços). E assim cheguei a uma filha de nosso maior contista. A carta segue logo abaixo. Os depoimentos estão alinhados pela ordem de chegada.




A CARTA:

Fortaleza, 2 de janeiro de 2012.

Prezado amigo:
É esta pequena carta para lhe solicitar um depoimento a ser publicado no blog “Universo Moreira Campos”, que criei em agosto de 2010. Quase nada consegui na Internet: seis contos, uma entrevista, um estudo de Amanda Abreu Costa (publicado no Diário do Nordeste), umas fotografias. O resto é de minha autoria. Agora, janeiro de 2011, apareceu mais um apaixonado por nosso maior contista. Trata-se do escritor e professor de língua portuguesa Marcos R. B. Lima, residente em São Paulo, que mantém um blog literário “Há poesia em cada dia” e está disposto a me ajudar a enriquecer a página dedicada a Moreira Campos.
Uma de minhas sugestões é a coleta e publicação de depoimentos de escritores ou leitores que tenham mantido contato com nosso mestre. Pensei em você. Não precisa ser depoimento muito longo. Se for o caso, poderei fazer uma ou mais perguntas: onde você o conheceu?; quem o apresentou a você; lembra-se da primeira “conversa” com ele?; nesse dia, ele lhe ofertou algum livro dele?
O seu depoimento será muito valioso para a História. Colabore, por favor.
Atenciosamente,
Nilto Maciel


OS DEPOIMENTOS:


Felipe Barroso

(Professor universitário, advogado, documentarista, em Fortaleza, autor do livro de contos O velho que ainda escrevia cartas de amor, Rio de Janeiro, Editora 7Letras, 2005)


Na Faculdade de Direito da UFC, quando eu era secretário de Imprensa do Centro Acadêmico Clóvis Beviláqua, nos anos de 1980, teimávamos em promover concursos literários com premiação em livros jurídicos e publicação dos melhores textos no nosso jornal.
Umas duas vezes, Moreira Campos foi por mim convidado para julgar trabalhos inscritos pelo alunado.
Convite aceito, eu deixava e buscava envelopes na sua casa, no Benfica, onde hoje é um estacionamento.
Quando me devolvia os textos lidos e pontuados, Moreira vociferava:
– Tem muita porcaria aí.
Anos depois, tive a alegria de ser presenteado com os dois volumes, autografados, das suas obras completas, pela Maltese; depois fui orientador de monografia de uma neta dele e, mais recentemente, sou colega de trabalho de outra.


Esdras do Nascimento

(Nasceu em 1934, em Teresina. Filósofo, jornalista, tradutor, romancista e doutor em Letras pela UFRJ. Estreou em 1960, com Vinte histórias curtas. Autor de alguns romances, dentre eles A dança dos desejos, opus 13 (A Girafa, 2006)


Admiro a obra de Moreira Campos. Ele é um grande contista. Não convivi com ele. Devemos nos ter conhecido, talvez, na casa do Braga Montenegro, grande contista também, pai de um colega meu do colégio marista. É só o que me lembro. Grato pela sua atenção. Um abraço. Esdras



José Oli Guedes

(Advogado em Fortaleza)


Quanto ao grande mestre Moreira Campos, tenho para lhe relatar o seguinte: o ano era o de 1987, e eu estudava Letras na UECE, e cursava também Inglês na Cultura Britânica, na UFC.
Eu sempre estava nos cursos de extensão sobre o conto que o Moreira Campos ministrava na UFC, juntamente com outra fera do conto cearense, Artur Eduardo Benevides. Eram verdadeiras aulas, mas aulas não ortodoxas, em especial as do Moreira Campos, que discorria sobre o conto com uma suavidade impressionante; mostrava-nos a estrutura do conto, discorria com muita autoridade.
Após as palestras, o Moreira Campos ficava à disposição dos espectadores, uma platéia na sua maioria de estudantes de Letras e escritores locais.
À época eu me afoitava a escrever algumas coisas (contos, poesias e crônicas). Numa dessas reuniões com o mestre Moreira Campos, fiz-lhe algumas perguntas sobre suas obras e outros questionamentos sobre o conto, e daí surgiu uma amizade bem legal. Sempre que o via, travávamos um diálogo. Numa dessas ocasiões, entreguei-lhe dois contos; um parecia que estava bom, mas o outro não estava perto da estrutura de um conto.
Infelizmente deixei a Faculdade de Letras e passei a me dedicar somente ao Direito, deixando de lado o que escreví, e aí perdi o contado com o professor Moreira Campos, e não pude saber de sua opinião sobre o meu trabalho.
O Moreira Campos foi uma figura muito marcante em minha trajetória na universidade. Lembro-me muito de sua personalidade; era uma pessoa cordata, gentil, solícito, humilde, parecia que nem era o Moreira Campos, um dos maiores mestres do conto brasileiro. Bastava eu avistar seu fusca verde, que lá estava eu cumprimentando o mestre. Boas lembranças.


/////

4 comentários:

  1. OI, Nilto,
    Excelentes, os depoimentos.
    Há algum projeto de relançamento da obra de Moreira Campos?
    Seria ótima uma republicação, por editora grande, com distribuição nacional. Esse povo do governo que mexe com cultura e se pavoneia disso
    não poderia ser motivado?
    Me lembrei agora. Juarez Barroso. Grande contista, autor de "Mundinha Panchico e o resto do pessoal". Padrão Osman Lins, Raimundo Carrero,Clarice Lispector.
    Anda esquecido.
    Não seria o caso de pensar em reedição das coisas dele, talvez numa coleção incluindo outros
    grandes escritores do Ceará, como Braga Montenegro e Salgueiro,por exemplo?
    Um abraço.
    Esdras do Nascimento

    ResponderExcluir
  2. ♥♥*♥*,,♥♫♪•♥¸¸.•*¨*•♫♪*

    ResponderExcluir
  3. Como,me pergunto,como meu pai se transferiu do Rio para Recife, e não para o Ceará?
    E antes de hoje, Moreira Campos eu não conheci?
    Cest la vie...cest la vie...

    Cris, uma pessoa,por aí pelo mundo,caçando Beleza.

    ResponderExcluir
  4. Sortudo de quem convive com ele, quer dizer, que sortuda "essa" Zezé! :)

    Caroline Falcão.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...